Mensagens - Home

  • Quais os Obstáculos a Vencer?

    Não há nesta vida quem não queira vencer, ser exitoso em suas ações e ser feliz. É certo, porém, que todos nós iremos nos defrontar com obstáculos até que a vitória chegue, que nossos sonhos sejam realizados e que sejamos plenamente felizes.

    O evangelho de Marcos 5:25-34 nos apresenta uma mulher que há 12 anos sofria com uma hemorragia. Era uma doença que não só a afligia física e emocionalmente, mas espiritualmente, na medida em que uma mulher judia com fluxo sanguíneo, era considerada impura e não podia frequentar a sinagoga ou o templo,  não podia exercer a sua espiritualidade no lugar usual dos judeus.

    Depois de esgotados todos os seus recursos financeiros com os médicos, aquela mulher resolveu buscar o socorro em Jesus. Ela enfrentou alguns obstáculos: havia uma grande multidão entre ela e o Senhor e a hemorragia dela não permitia, segundo a lei judaica, que ela tocasse noutra pessoa. Não obstante a mulher rompeu as barreiras que impediam a bênção: venceu a multidão e tocou apenas nas vestes do nosso Senhor. Que lição maravilhosa!!

    O texto bíblico nos diz que ela ficou imediatamente curada do mal que a afligia e que depois ouviu do Senhor Jesus que ela estava salva por causa da sua fé.

    Eu penso que muitas vezes nos falta uma determinação, nos falta a força de vontade e a decisão de romper os obstáculos para estarmos próximos ao nosso Deus e dele obtermos o que precisamos, sobretudo uma vida de maior comunhão e intimidade com Ele.

    As vezes os obstáculos são criados por nós mesmos. Não nos entregamos por completo, incondicionalmente. Entregamos partes de nosso ser e retemos outras.

    O rompimento das barreiras que nós criamos em nossos corações é o primeiro e decisivo “preço” que somos chamados a pagar para que tenhamos um encontro milagroso com Jesus. O encontro que nos fará mais que vencedores! O encontro que valerá para a vida aqui e para a eternidade!

    Rev. Marcílio Mota

      
  • Renovando a Esperança no Ano Novo

    Estamos dando os primeiros passos no ano de 2018. Que surpresas nos esperam? Quem poderá dizer o que teremos pela frente? Que mudanças virão, que novas experiências, que necessidades surgirão? Nós não sabemos! Tudo é mistério. Tudo está oculto a nós.

    Mas há alguém que sabe de todas as coisas e promete nos sustentar ao longo de todo o ano novo. Ele é o Senhor, o nosso Salvador Jesus Cristo. Do Senhor vem toda a nossa provisão. Nele encontramos a fonte que nunca seca, os mananciais e ribeiros que jamais se estancarão.

    Este novo ano é a nossa terra prometida. Vamos conquistá-lo a cada dia com fé e os olhos fixos em Deus que promete:“Comerás o pão sem escassez e nada te faltará” (Dt 8.10).

    Saiba que Jesus tem bons planos para a sua vida em 2018. Ele quer encharcar o seu coração de esperança. Uma esperança que liberte você para ousar e conquistar as suas promessas.

    Por isso, à medida que o novo ano se descortina a sua frente, a ordem é essa: Confie no Senhor, porque Ele é a sua verdadeira esperança.

    O apóstolo Paulo, na Carta aos Filipenses (1:6) declarou: “Estou plenamente certo de que aquele que começou a boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus”.

    Deus está no controle deste ano novo. Será um bom ano, um ano abençoado pelo Senhor. Entregue a Ele os doze meses que você tem pela frente e agradeça a Deus, porque tudo o que lhe irá acontecer está de acordo com o que Ele planejou para a sua vida, de modo a tornar você mais semelhante a Cristo.

    Portanto, segure firme na mão de Deus e não a largue durante todo o ano de 2018. Apegue-se ao Senhor. Deixe Jesus encher a sua vida de bênçãos, de alegria e de paz.

    Bispo André Novaes

      
  • O Nascimento do Ancião de Dias

    Então, lhe disse Pilatos: Logo, tu és rei? Respondeu Jesus: Tu dizes que sou rei. Eu para isso nasci e para isso vim ao mundo, a fim de dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz. (João 18.37)

    Esse é um grande texto para o Natal, embora relate o fim da vida de Jesus na terra, não o começo.

    A singularidade do nascimento de Jesus é que ele não teve a sua origem no seu nascimento. Ele existia antes de nascer numa manjedoura. A pessoa, o caráter e a personalidade de Jesus de Nazaré existiam antes que o homem Jesus de Nazaré nascesse.

    A palavra teológica para descrever esse mistério não é criação, mas encarnação. A pessoa, não o corpo, mas a personalidade essencial de Jesus existia antes dele nascer como homem. Seu nascimento não foi um surgimento de uma nova pessoa, mas uma vinda ao mundo de uma pessoa infinitamente antiga.

    Miquéias 5.2 expressa essa verdade, 700 anos antes de Jesus nascer: «E tu, Belém-Efrata, pequena demais para figurar como grupo de milhares de Judá, de ti me sairá o que há de reinar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade».

    O mistério do nascimento de Jesus não é simplesmente que ele nasceu de uma virgem. Esse milagre foi intencionado por Deus para testemunhar um milagre ainda maior: o menino nascido no Natal era uma pessoa que existia “desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade”.

    John Piper

      
  • Natal

    As festas de final de ano, sobretudo o Natal, são marcadas por duas características principais nestes tempos atuais: olhamos para o passado e lançamos desafios para o futuro.

    Relativamente ao passado, lembramos com saudade das pessoas queridas, das que estão distante fisicamente e daquelas que já não estão mais conosco. Assim, muitos ficam tristes e até dizem que não gostam do Natal.

    Por outro lado, aproveitamos para, refletindo sobre o passado, lançarmos desafios a nós mesmos para o futuro. É tempo no qual renascem nossas expectativas e esperanças.

    É possível ver essas duas características da atual festa de Natal no versículo de Lucas 2:11: “É que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor”.

    Lucas nos fala de um acontecimento na história: o nascimento do Senhor Jesus. Sim, há na história da humanidade um capítulo singular: o tempo de Deus habitar entre os homens.

    E vimos a sua Glória! E vimos o seu amor! E vemos como esse acontecimento marca tão decisivamente a história da humanidade e dos seres humanos. O mundo que estava em trevas viu grande luz! Há um norte, há um modelo, há um jeito certo e feliz de viver a vida. Há esperança de reencontros, de estarmos juntos de novo! Jesus nos mostrou isso por sua própria vida e palavras.

    A nossa história pessoal também reflete o Natal. Todos aqueles que permitiram que o Salvador Jesus entrasse pela porta de seu coração experimentaram um novo e radiante dia. A vida ganhou sentido, significado e alegria. Podemos amar e adorar a Deus e amar e servir ao próximo.

    Lucas fala também de futuro: nasceu o Cristo, o Senhor! Já não vivemos mais segundo previsões e perspectivas humanas ou superstições. Temos o Cristo, o Senhor da história! Agora a sorte e o destino cedem lugar à certeza de que Ele está conosco todos os dias até a consumação dos séculos. O Senhor que tem o controle da história está na nossa história! Ele nos prometeu e garantiu eternidade. A nossa esperança não se resume a esta vida!

    Rev. Marcílio Mota

      
free vector