Mensagens - Home

  • Sob o Poder do Espírito Santo!

    Atos 1.8: “Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo”.

    Existe um grande efeito missionário neste texto. Não é raro ouvir pessoas dizendo que estão cansadas, desmotivadas, fragilizadas em sua fé e alguns tantos abandonam a vida comunitária por causa destas emoções conturbadas e que vão minando a alegria de uma vida com Cristo. Gente que subestimou o poder destas palavras – viver sob o poder do Espírito Santo.

    Muitas vezes, nem acreditam que podem, se acham pecadores demais, sujos demais, longe demais para serem alcançados pela graça de Deus em Cristo Jesus. Mas a promessa do Senhor continua a valer para nós tanto quanto foi uma realidade na vida de seus discípulos – “recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo”.

    O poder do alto, que faz com que a vontade de Deus que está nos céus seja feita também na terra, na nossa vida e na daqueles que estão ao nosso redor. A vontade divina que muda a nossa existência para melhor, porque por mais que queiramos viver de forma verdadeira e justa, os pensamentos do Senhor para nós, superam muitas vezes os nossos melhores planos.

    Desfrutar da presença do Espírito Santo e por consequência da plenitude da vida, é algo inimaginável e que nunca experimentaremos de outra forma, pois longe do Senhor, jamais veremos, ouviremos e/ou sentiremos o que Deus preparou para aqueles que Ele ama. Um poder transformador e principalmente, perdoador.

    Não há nenhuma possibilidade de viver em Cristo se não estivermos sob a presença do Espírito Santo, porque somente Ele pode testificar que somos um com Jesus. Este é o poder que recebemos do Pai, poder que nos faz crer em nossa redenção na cruz e na nossa salvação pela ressurreição do Senhor, pois Ele nos ensinará todas as coisas que Jesus fez e disse.

    A promessa continua valendo, portanto, Enchei-vos do Espírito Santo e de seu Poder!

     Rev. Fred Souto

      
  • O Espírito Santo

    Celebramos no último domingo o dia de Pentecostes. Hoje vamos refletir um pouco mais sobre Ele. O Espírito Santo é um dos integrantes da Trindade e possui todas as características de uma pessoa. Ele é um Ser dotado de personalidade própria. Não é meramente uma força ativa, influencia espiritual ou, ainda, simples emanação de Deus.

    Ele participou ativamente com o Pai e o Filho na criação e, a partir de então, tem estado intimamente envolvido na concretização do plano da salvação. Ele também esteve em atividade na encarnação e na redenção. Cremos que sua divindade não é tanto questionada, como é negligenciada. É possível que a pessoa e a obra do Espírito Santo sejam as menos entendidas dos membros da Trindade. A natureza de sua obra é representar a Cristo e ao Pai, em vez de si mesmo. Sem a obra do Espírito Santo não seria possível que o homem se salvasse.

    A ação do Espírito Santo se revela das seguintes maneiras:

    1. O Espírito Santo ama o ser humano - Ele olha cada pessoa através das ruínas do pecado e vê a imagem de Deus que necessita ser restaurada. Como o Filho do Homem veio buscar e salvar os perdidos, o Espírito Santo procura os perdidos, a fim de que a obra salvadora de Cristo seja realizada;
    1. Ele testemunha de Cristo - Quando o Espírito Santo trabalha no coração das pessoas ele desperta nelas o desejo de conhecer a Cristo;
    1. Ele também faz com que o pecador veja a sua natureza pecaminosa. Seu trabalho principal hoje é o de mostrar ao pecador a sua necessidade do Salvador. «... e quando ele vier convencerá o mundo do pecado...»

    O Espírito Santo também fortalece a Igreja e os indivíduos, por meio dos dons espirituais. Ele faz pelas pessoas o mesmo que Jesus faria se estivesse fisicamente presente em nosso mundo. Só que sua obra em nós não será completa, enquanto Ele não puder nos usar para atingir outras pessoas.

    Portanto, deixe-se guiar pelo Espírito Santo de Deus!

    Márcia Garcia

      
  • Um Pentecostes de Amor

    O amor, no seu sentido mais sublime, é um dom de Deus, porque nós não podemos produzi-lo, mas apenas recebê-lo e transmiti-lo. Afinal de contas, Deus é amor (1Jo 4.8). Portanto, só podemos amar de modo doador, perdoador, livre, incondicional, se formos cheios do Espírito Santo, recebendo de Deus esse dom supremo.

    Hoje, ao celebrarmos o Domingo de Pentecostes, devemos lembrar que todos os nossos esforços para amar sem o poder de Deus serão infrutíferos, egoístas e seletivos. Será um amor que exige retribuição.

    Mas se você realmente tem deixado o Espírito Santo agir na sua vida, buscando encher-se Dele, certamente será capaz de amar verdadeiramente, porque Deus amará por seu intermédio.

    Saiba que é possível usar um dom espiritual de maneira não espiritual. Só o amor de Cristo em nós pode impedir isso. O apóstolo Paulo deixa essa verdade clara no capítulo 13 de sua Primeira Carta aos Coríntios. Esse é o maravilhoso “capítulo do amor” do Novo Testamento. O amor é o sistema circulatório do corpo espiritual. É ele que permite que todos os membros desse corpo funcionem de maneira saudável e harmoniosa.

    São Paulo ressalta que para termos uma participação amorosa no Corpo de Cristo, devemos nos colocar no lugar dos outros. A comunhão cristã vai muito além de um tapinha nas costas ou um aperto de mão. Significa dividir os fardos e as bênçãos para que todos cresçamos juntos e glorifiquemos ao Senhor.

    Você já pediu a Deus para lhe conceder esse dom? Se ainda não pediu, peça, porque os dons espirituais propriamente ditos só poderão ser usados da maneira que agrade ao Senhor se houver amor.

    Oro para que Deus derrame sobre sua vida um Pentecostes de amor!

    Bispo André Novaes

      
  • O Pentecostes: Encha-se de Deus

    A igreja festeja no próximo domingo o dia de Pentecostes.

    Pentecostes era uma das festas dos judeus, comemorada 50 dias depois da Páscoa, daí o seu nome, e para nós passou a significar o dia do nascimento da igreja.

    Os apóstolos e alguns discípulos permaneceram fiéis à promessa de Jesus de que receberiam o Espírito Santo (Atos 1: 4 e 8) e estavam reunidos com este propósito.

    Naquele dia, assim, desceu sobre eles o Espírito Santo e alguns sinais visíveis revelaram o que deve significar alguém cheio do Espírito Santo e do poder de Deus: a capacidade sobrenatural de compreender o mistério da encarnação do Senhor Jesus Cristo, que é Deus restaurando o homem e todas as suas relações.

    As palavras de Pedro são reveladoras (Atos 2:14-36): Jesus é a promessa de Deus da qual falaram todos os profetas. Ele é aquele que não experimentou corrupção e que triunfou sobre a morte.

    Pedro proclama que Jesus é o Senhor e Salvador dos homens (Atos 2:36) e o resultado foi que quase 3 mil pessoas reconheceram instantaneamente a necessidade de arrependimento e de uma vida diferente, simbolizada pelo batismo em nome de Jesus (Atos 2:37-38).

    Porém, a restauração do homem não estaria completa se não fosse acompanhada da capacidade de dialogar com o outro, com o diferente, com o de outras raças, povos e perspectivas. O pentecostes é, então, a capacidade de falar o idioma do outro (Atos 2:4-12), numa linda simbologia de que a restauração e o novo viver proposto por Jesus Cristo produzem a pacificação de todas as relações, o diálogo respeitoso com todas as pessoas, o colocar-se no lugar e na perspectiva do outro para compreendê-lo e ser compreendido por ele...

    Assim, o pentecostes opera em nós a capacidade de amar a Deus e ao próximo como a nós mesmos, a síntese da lei de Deus.

    Por isso, vivamos o nosso pentecostes num exame sincero de nós mesmos, no arrependimento, na disposição para uma nova vida, no amor e com paz em todas as nossas relações. Deus está esperando o nosso pentecostes! O nosso cônjuge, os nossos filhos, os nossos parentes, os nossos colegas de trabalho e todas as pessoas com as quais lidamos estão esperando o nosso pentecostes! Feliz pentecostes!

    Rev. Marcílio Mota

      
free vector